PUBLICIDADEspot_imgspot_img
27 C
Cuiabá
sexta-feira, 2, dezembro, 2022

PC conclui que servidor foi morto por vereador “sem qualquer reação” em Cuiabá

Delegados revelam ainda que namorada da vítima não pediu nenhuma ajuda a terceiros durante o episódio

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), concluiu o inquérito policial instaurado para apurar os fatos que levaram à morte de Alexandre Myagawa de Barros, de 41 anos, ocorrida no dia 1º de julho, no bairro Quilombo em Cuiabá. O procedimento foi protocolado nesta quarta-feira (20.07).

As investigações iniciaram logo após os fatos, sendo a equipe da DHPP acionada para atender a ocorrência, encontrando a vítima caída no meio da rua, já sem vida, tendo como autor dos disparos o tenente-coronel da Polícia Militar e vereador por Cuiabá, Marcos Paccola (Republicanos). Diligências preliminares foram realizadas no local dos fatos, sendo realizadas perícias e levantamentos, seguida de depoimentos de testemunhas e do interrogatório do militar o qual se apresentou espontaneamente na DHPP. 

O laudo da perícia apontou que a vítima foi atingida por três disparos de arma de fogo pelas costas. Após análise das provas testemunhais e fatos registrados pelas câmeras de segurança, foi possível verificar alguns elementos importantes para elucidação do ocorrido, como o fato de a vítima não ter esboçado qualquer reação e a namorada da vítima em nenhum momento ter pedido ajuda a terceiros.

Diante do conjunto probatório, a autoridade policial, ao concluir o inquérito, realizou o indiciamento do tenente-coronel da Polícia Militar e vereador de Cuiabá pelo crime de homicídio qualificado por recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

MAIS LIDAS
PUBLICIDADEspot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS
PUBLICIDADEspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui