PUBLICIDADEspot_imgspot_img
37 C
Cuiabá
terça-feira, 28, setembro, 2021

Lúdio critica tornar educação como essencial na pandemia: “É por isso que o Brasil está de joelhos para Covid-19”

“Mesmo que escolas públicas se esforcem, algumas nem água para lavar a mão têm”, diz Lúdio

O deputado estadual, Lúdio Cabral (PT) afirmou em entrevista ao VGN no Ar, na manhã de hoje (22.04) que a decisão da volta às aulas presenciais, aprovada pela Câmara Federal e acompanhada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/M), é uma decisão ruim. Segundo Lúdio, esse discurso de “agora na pandemia a educação é atividade essencial”, é apenas para permitir o retorno de aulas presenciais, pois é um discurso contraditório e pode acelerar novamente a curva de contágio no país e em Mato Grosso.

Para o petista, o ambiente escolar é um espaço de aglomeração, mesmo com qualquer medida de biossegurança, e é insuficiente para conter a transmissão da Covid-19. Lúdio comparou o retorno das aulas presenciais como se a escola estivesse pegando fogo. “É como se a escola estivesse pegando fogo, e quem está aqui fora ficar dizendo vamos voltar às aulas porque educação é essencial para as pessoas”, avaliou ele.

O parlamentar como médico sanitarista explicou que nas escolas públicas é praticamente impossível dar conta das medidas de biossegurança, mesmo que se esforcem, pois segundo ele, tem escolas que sequer tem banheiros, água e pia para que as crianças consigam lavar suas mãos.

Ele ainda avaliou que as crianças têm poucos sintomas caso sejam infectadas, ou são até mesmo assintomáticas. “Felizmente não se desenvolve de forma grave, a não serem aquelas que têm alguma patologia de base. Mas o fato dela não ter formas graves e ter poucos sintomas favorece o contágio. Crianças por natureza é de interação, é de contato, é de tocar, conversar, brincar, correr atrás e pegar”, disse ele.

Então para o parlamentar, o ambiente escolar é um espaço de aglomeração e mesmo com qualquer medida de biossegurança será insuficiente para conter a transmissão. Lúdio afirmou que o retorno presencial das aulas poderá acelerar novamente a curva de contágio no país e em Mato Grosso.

O deputado acrescentou ainda que o país está em um platô da segunda onda muito mais grave do que foi a primeira onda do ano passado, com a taxa de contágio maior, com uma variante genética infectando que é duas vezes mais transmissível, mais agressiva em 80% dos casos, onde reinfecta mais de 60% das pessoas que já foram infectadas uma vez.

“É por isso que o Brasil está de joelhos para a Covid-19 desde fevereiro, com um colapso no sistema de saúde em todos os Estados, porque é uma variante genética grave circulando. Um vírus que evoluiu e se especializou, que está mais inteligente, que é mais agressivo e mais transmissível”, concluiu Lúdio Cabral ao VGN.

MAIS LIDAS
PUBLICIDADEspot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS
PUBLICIDADEspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui